segunda-feira, 14 de junho de 2010

Colo de mãe


Depois de um dia
em que tudo aparentemente vai bem,
a verdade cai por terra,
tudo surge do além ,
parece mesmo uma guerra.


Sorrisos ...
Entrelaçados com chuviscos
De angústia e penúria,
Nem bom nem ruim.
O que eu quero mesmo pra mim
É viver algo sem fim


Viver a vida
mesmo que sofrida,
mas vivê-la
embora sem entendê-la.


Passar por todos os devaneios,
se possível fico até de joelhos
sim meu bem,
quero seu amor primeiro.


chega por fim a noite branda
e ao mesmo tempo voraz
que agora aqui me traz
uma saudade tamanha


e assim me acalanto
num abraço sincero e honesto
daquela que entende meu pranto
e sabe tudo a que contesto


As lágrimas escorrem
E gargalhadas bobas são lançadas
Tudo isto à comove
Mas ela sabe, minha felicidade será alcançada.

2 comentários:

Senadora Mila Bezerra disse...

Impossivel é esconder algo por mais demasiado que seja
Impossivel esconder uma lágrima se quer dela =)
Todos somos um pedaço dela!

adolescent subjects' disse...

demais, Sibi õ/
*_________*

beeijo