terça-feira, 5 de outubro de 2010

Desabafo inerte




Nos últimos dias vi que o melhor é me focar em algo que não perturbe minha mente, e assim fico na minha inércia ocupacional, uma terapia de me livrar de pensamentos aos quais podem me frustrar , me desmotivar ou me entristecer, foi eu que inventei , mais da muito certo.




Quando vejo que já estou indo bem distante. e penso em coisas desagradáveis, o dever do outro lado me chama, e procuro assim , estudar e trabalhar muito. Sabe, as vezes é muito difícil você querer lutar por alguém , querer ajudar alguém e esse alguém não está nem ai. Eu tento ter forças para poder está do lado, mesmo estando longe, mas vejo que esse desajuste de reciprocidade não está me caindo tão bem , e para que eu não desabe de vez a solução é me atolar de tudo, menos dos meus sentimentos, mas mesmo assim eu sinto que estou cheia sabe? Eu procuro me refugiar na felicidade momentânea de querer deixar os outros felizes, de sorrir, de pular, para que assim ninguém perceba os meus problemas, a minha angústia, no fundo só eu sei o que estou passando e ninguém , vai conseguir sentir esse turbilhão de responsabilidades e devaneios que demasiadamente me enchem .


No final de tudo a única solução que me resta é a esperança de dias melhores, de horas melhores, de acontecimentos melhores, que de fato, melhorem realmente a minha vida .

Um comentário:

adolescent subjects' disse...

ow Sibi, espero que tudo melhore. (;
saudades de você, beijo.